A boa notícia da Bíblia é que fomos criados por um Deus amoroso que providenciou para todos nós, por meio do sacrifício de Jesus na cruz, uma saída do caos de pecado e morte. Esse é um tema que aparece ao longo de toda a Bíblia. Podemos vê-lo também na seguinte parábola contada por Jesus.

6. Leia Mateus 22:1-15. O que essa parábola nos ensina sobre a salvação pela fé?

Por mais dura que essa parábola pareça ser, é importante nos lembrarmos de que estão em jogo questões fundamentais: a vida eterna ou a destruição eterna. Em comparação com isso, o que mais realmente importa?

Quando olhamos para a cruz, para o preço que Deus pagou a fim de salvar a humanidade, devemos ver exatamente como as questões envolvidas são vastas, amplas, e incompreensivelmente profundas. Estamos falando sobre o fato de uma Pessoa da eterna Divindade suportar, em Si mesma, o pleno impacto da ira de Deus contra o pecado. Não há nada mais sério do que isso. Se esse é um tema que estudaremos ao longo da eternidade, não é de surpreender que nossa mente mal consiga considerá-lo agora.

Então, temos palavras inflexíveis na parábola. Deus havia feito provisão total para que cada pessoa participasse da festa de casamento (ver Ap 19:7); tudo o que era necessário havia sido providenciado a um custo tão grande que nenhuma parábola poderia expressar com justiça. Portanto, já tinha sido suficientemente ruim que as pessoas convidadas para o casamento, na parábola, “não se importaram” (Mt 22:5) e foram tratar dos seus próprios negócios. Porém, alguns até atacaram os que lhes transmitiram o cordial convite. Portanto, a resposta inflexível não nos deve surpreender.

7. Qual é o significado da “veste nupcial”? Ver também Ap 19:8

A veste representa a justiça de Cristo, revelada na vida e nos atos dos santos. O homem sem a veste representa cristãos professos que reivindicam os privilégios da graça e da salvação, mas não deixaram a graça transformar sua vida nem seu caráter. A um grande custo, foram feitas todas as provisões para aqueles que atendem ao convite. Como a parábola mostra, para entrar no reino de Deus é preciso mais do que se apresentar à porta.

Comentários