1. Tendo em mente Gálatas 3:25, leia o verso 26. Qual é nossa relação para com a lei, agora que somos redimidos por Jesus?

A palavra pois, no início do verso 26, indica que Paulo via uma relação direta entre esse verso e o anterior. Assim como o filho de um senhor ficava sob a tutela de um pedagogo somente enquanto era menor de idade, Paulo disse que os que alcançaram a fé em Cristo não mais eram menores; sua relação com a lei havia sido alterada, porque agora eram “filhos” adultos de Deus.

O termo filho não é exclusivo dos homens; Paulo incluiu mulheres nessa categoria (Gl 3:28). A razão pela qual ele usou a palavra filhos (no masculino) em vez de uma palavra neutra (por exemplo, crianças) é que ele tinha em mente a herança da família que era transmitida para os descendentes do sexo masculino, além do fato de que a expressão “filhos de Deus” era a designação especial de Israel no Antigo Testamento (Dt 14:1; Os 11:1). Em Cristo, os gentios passaram a desfrutar da relação especial com Deus que havia sido exclusiva de Israel.

2. De acordo com Gálatas 3:27, 28; Romanos 6:1-11 e 1 Pedro 3:21, por que o batismo é tão importante?

O uso que Paulo fez da palavra pois, no verso 27, indica mais uma vez o desenvolvimento estritamente lógico do seu raciocínio. Paulo via o batismo como uma decisão radical de unir nossa vida a Cristo. Em Romanos 6, ele descreveu o batismo simbolicamente como nossa união com Jesus, tanto em Sua morte quanto em Sua ressurreição. Em Gálatas, Paulo utilizou uma metáfora diferente: o batismo é o ato pelo qual somos revestidos de Cristo. A terminologia de Paulo faz lembrar passagens maravilhosas do Antigo Testamento que falam de sermos revestidos com justiça e salvação (Is 61:10; Jó 29:14). “Paulo via o batismo como o momento em que Cristo, como um manto, envolve o cristão. Embora ele não tenha empregado o termo, Paulo estava descrevendo a justiça concedida aos cristãos” (Frank J. Matera, Galatians, Collegeville, Minnesota, The Liturgical Press, 1992, p. 145).

Nossa união com Cristo, simbolizada pelo batismo, significa o seguinte: o que é verdade em relação a Cristo também é verdade em relação a nós. Pelo fato de Cristo ser a “semente” de Abraão, como “co-herdeiros com Cristo” (Rm 8:17), os cristãos também são herdeiros de todas as promessas da aliança feitas a Abraão e a seus descendentes. Participe do projeto “Reavivados por Sua Palavra”: acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/ Pense neste conceito: aquilo que é verdade em relação a Cristo também é verdade a nosso respeito. Como essa verdade maravilhosa deve afetar cada aspecto da nossa existência?

Comentários